Câmara de Camaçari debate retomada do comércio local em tempos de pandemia

0

Em audiência pública realizada na manhã desta sexta-feira (21/05), os vereadores de Camaçari promoveram um debate sobre a retomada do funcionamento do comércio local em tempos de pandemia. A atividade evidenciou as demandas e sugestões de comerciantes, moradores e autoridades, focadas em aspectos como a garantia do funcionamento da atividade comercial e manutenção dos empregos, aplicação efetiva de medidas de prevenção e fiscalização do cumprimento dos decretos municipais por parte da população e dos estabelecimentos.

O vereador proponente da atividade, Jamessom (PSL), iniciou afirmando que o comércio é um setor que impulsiona o desenvolvimento econômico e a geração de emprego. “Propomos esse diálogo para ajudar a buscar alternativas, ouvindo sugestões e pregando a união entre poder público e privado para que, de maneira responsável, levando em consideração dos dados técnicos da área de saúde em relação ao cenário da pandemia, possamos construir um plano de retomada eficaz”, afirmou. Também proponente da sessão, o vereador Ivandel Pires (Cidadania) citou que em pouco mais de um ano de pandemia e restrições, cerca de mil postos de empregos perdidos no comércio já foram contabilizados.

O início da audiência foi marcado pela fala do subsecretário da Saúde, Luiz Duplat, que fez um breve balanço do cenário da Covid-19 no município e evidenciou que a taxa de ocupação de UTI destinada a pacientes com Covid-19 no município está em 90%. “Temos cerca de 21 mil casos confirmados no total, com 528 óbitos. Casos ativos são atualmente 365. Esses e outros dados mostram que não estamos em um cenário confortável e que ainda precisamos manter cuidados e medidas efetivas que ajudem a barrar essa transmissão no município”, relatou.

Leonardo Diniz, representando a Ótica Diniz, defendeu uma ação mais proativa dos órgãos que representam os comerciantes e uma fiscalização menos seletiva e mais plural. “Acredito que o funcionamento do comércio não é um impulsionador da doença, se forem tomadas todas as medidas de prevenção. O que tenho visto é uma fiscalização seletiva, abrangendo empresas específicas, por exemplo, em determinado setor, e isso não ajuda em um funcionamento adequado do comércio durante uma pandemia”, defendeu.

Para Luciano Sacramento, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Camaçari (ACEC), o comércio precisa de ajuda neste momento. “Hoje precisamos trabalhar para minimizar os impactos desses fechamentos provocados pela pandemia, que é uma situação mundial. Enquanto não houver uma imunização completa da população, precisamos achar um caminho para o funcionamento seguro garantindo emprego e renda”, declarou.

Também em defesa da retomada total do comércio, a representante do Sindicato do Comércio Patronal de Camaçari e Região (Sicomércio), Marineide Nunes, cravou que o desemprego e fome também matam. “Precisamos nos unir para buscar um caminho que viabilize a economia dentro de um cenário atípico de pandemia. Uma família sem seu ganha pão diário, sem poder de compra, sem emprego, também morre. Nosso comércio está pedindo ajuda”, mencionou.

A população também participou enviando questionamentos diversos, como por exemplo, a possibilidade de uma possível terceira onda da doença, que causaria o novo fechamento das atividades comerciais, além de muitos apelos de comerciantes pedindo auxílio do poder público para enfrentar a pandemia e evitar o fechamento dos estabelecimentos instalados na cidade.

Diretoria de Comunicação/Câmara Municipal Camaçari

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui