China desenvolve Promotor com IA capaz de acusar pessoas com 97% de precisão

0
Foto: Reprodução

O Promotor com IA até agora é capaz de identificar oito crimes comuns, como fraude, jogo, direção perigosa e ‘brigas por provocação’, dizem pesquisadores.

Promotores na China já usam uma ferramenta de IA para avaliar evidências e avaliar o quão perigoso um suspeito é para o público. O ministério público de inteligência artificial recebeu treinamento por cinco anos – de 2015 a 2020 – durante os quais passou por 17 mil casos.

A China tem feito rápidos avanços no campo da tecnologia. E agora, cientistas chineses alegaram que desenvolveram uma máquina que pode acusar pessoas com crimes usando inteligência artificial. Esta é a primeira máquina desse tipo no mundo.

Precisão do Promotor com IA

O Promotor com IA pode acusar pessoas com mais de 97% de precisão, alegaram os pesquisadores, acrescentando que trabalham na descrição verbal.

A máquina foi construída e testada pela Procuradoria Popular de Xangai Pudong, o maior e mais movimentado ministério público distrital do país, informou o South China Morning Post.

O cientista-chefe do projeto disse à mídia local que a máquina foi criada para reduzir a carga de trabalho atual dos promotores. “O sistema pode substituir os promotores no processo de tomada de decisão até certo ponto“, disse o professor Shi Yong, cientista-chefe do projeto, citado por uma das publicações.

O Promotor com IA também pode identificar “dissidências” contra o Estado, afirmaram os pesquisadores.

Explicando como o programa de computador funciona, os cientistas disseram que ele pode apresentar acusações com base em 1.000 textos de descrição de casos gerados pelo homem.

A máquina recebeu treinamento por cinco anos – de 2015 a 2020 – informou o South Chia Morning Post. Foram alimentados 17.000 casos e foi capaz de identificar e prestar queixa por crimes comuns.

Os casos dados ao Promotor com IA durante o treinamento envolveram fraudes de cartão de crédito, crimes de jogo, direção perigosa, roubo e obstrução de funções oficiais.

Quem vigia os Vigias?

Os pesquisadores esperam agora que sua máquina possa substituir os promotores no processo de “tomada de decisão” até certo ponto. Com mais treinamento, ele se tornará perfeito em reconhecer mais tipos de casos e concluir casos em conformidade.

No entanto, alguns promotores levantaram preocupação com o novo sistema, perguntando quem assumirá a responsabilidade em caso de erro? Alguns deles também disseram à mídia local chinesa que os humanos não querem computadores interferindo em seu trabalho.

Personas com IA não são novidade na China

Xin Xiaomeng, como é chamado, é uma apresentadora digital de telejornal que usa IA e foi inspirada na aparência de Qu Meng, apresentadora humana do mesmo telejornal, e é capaz de realizar movimentos sutis com olhos, boca, cabeça e braços, além de sorrir — tudo de forma bem natural.

Xin Xiaomeng estreou na TV iniciando o evento conhecido como Duas Sessões, composto por reuniões entre a Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CPPCC, sigla em inglês) e o Congresso Nacional do Povo (NPC, sigla em inglês), permanecendo no ar por 1 minuto.

No vídeo abaixo, você pode conferir um pouco da performance de Xin Xiaomeng e ver como é impressionante o movimento de seus olhos, como se estivesse lendo o teleprompter.

Desenvolvido pela Xinhua em conjunto com a empresa de motores de busca Sogou Inc., também chinesa, Xin Xiaomeng se juntará aos outros dois jornalistas robôs masculinos do canal, Qiu Hao e Xin Xiaohao. Ambos foram apresentados em novembro de 2018, durante a Conferência Mundial da Internet, realizada na cidade de Wuzhen. Xin Xiaohao, inclusive, foi atualizado recentemente e se tornou mais moderno que seus colegas, podendo apresentar notícias em pé e gesticular com as mãos e os braços.

Difícil mesmo é acreditar que ele não é um humano de verdade:

Antes de Xin Xiaomeng, o canal Xinhua já tinha apostado em uma repórter feminina, chamada Jia Jia, mas ela foi descontinuada após apresentar problemas em seu software.

O mundo não será mais como antes

Será que a profissão de apresentador de telejornal e promotor de justiça estão com os dias contados? Se depender da China, parece que sim! O país vem, há anos, investindo pesado em pesquisa com inteligência artificial envolvendo robôs jornalistas, dominando a tecnologia de reconhecimento facial com o maior número de câmeras de vigilância em funcionamento no Planeta.

De acordo com o presidente chinês, Xi Jinping, até 2030 o local se tornará a maior potência mundial em IA. A corrida para ficar à frente dos EUA acabará acelerando a implantação dessa tecnologia em todas as esferas da vida humana, tornando-nos dependentes dela; mas mais dependentes ainda serão as nações que não dominam a inovação, que deverão importá-la dos chineses.

AGRONEWS® Informação para quem produz

Fonte: agronews.tv.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui