Filarmônica Ambiental lança vídeos com gravações exclusivas de manifestações culturais do Litoral Norte da Bahia

0
Filarmônica Ambiental lança vídeos com gravações exclusivas de manifestações culturais do Litoral Norte da Bahia. Foto: Iven Vit

No próximo dia 10 de maio, no Facebook da Filarmônica Ambiental e canal do YouTube do projeto “Sons Ambientais do Litoral Norte” – https://youtube.com/channel/UCl-pS-G-kQm6ERaK6vncHkA , entram no ar cinco vídeos com gravações de composições de grande significado para a tradição musical do Litoral Norte da Bahia, presentes no repertório de manifestações culturais da região. As composições ganharam arranjos exclusivos para filarmônica e foram  executadas pelos músicos da Filarmônica Ambiental, de forma remota, com o objetivo é preservar e divulgar o acervo cultural da região onde a Filarmônica tem sede.

Cada vídeo tem um depoimento inicial do maestro Fred Dantas, que comandou o projeto, explicando o objetivo e conteúdo do vídeo e mais notícias sobre a Filarmônica Ambiental e a cultura da zona rural de Barra do Pojuca, onde a banda se localiza. Essas narrativas são acompanhadas de um fundo musical de filarmônica e uma sucessão de fotos de várias épocas do projeto e do meio ambiente que o cerca. O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

https://mail.google.com/mail/u/0?ui=2&ik=c7bce12de1&attid=0.3&permmsgid=msg-f:1698742719549487122&th=17932580cb873812&view=att&disp=safe&realattid=f_ko1sgck74

Sobre os vídeos

Dobrado Esperança – Uma composição do maestro Fred Dantas do ano de 2003, quando a Filarmônica Ambiental tinha apenas seis anos de atividades. Seu título reflete o sentimento em relação ao projeto e suas perspectivas de futuro, em oferecer uma formação musical profissionalizante, como fazem as filarmônicas. O estilo musical dobrado não poderia estar ausente dos Sons Ambientais por ser a forma instrumental mais representativa das bandas filarmônicas brasileiras.

Reisado do Guará – Nos primeiros dias de janeiro um grupo de artistas populares e moradores percorrem a Estrada da Tiririca e a localidade de Cachoeirinha, visitando as casas, cantando nas portas que em seguida são abertas pelos anfitriões. Depois de uma primeira parte cerimonial típica dos reisados brasileiros, é cantado um samba bem ao estilo do litoral norte da Bahia, fazendo a transição para a parte de folia que se segue. A faixa tem participação de músicos da filarmônica e um pequeno coral de seis vozes também participantes do projeto.

Samba do Guará – É uma continuação do Reisado do Guará, quando após a parte cerimonial do vídeo anterior, surge um personagem com roupa estilizada do animal guará, que interage com outro personagem mascarado, o chamado caboclo. Aqui se cantam duas músicas que caracterizam esses personagens, a entrada do guará e outro relacionado à dança dos dois personagens.

Samba de Roda – Este vídeo coleciona três sambas de roda bem típicos do litoral norte da Bahia, com uma base rítmica diferenciada do samba de roda do recôncavo e com acompanhamento de viola.

Zé de Vale – O vídeo que encerra o projeto tem no seu discurso inicial um depoimento do mestre da cultural popular Manoel da Conceição Filho, o popular Bochechinha, reconhecendo a importância do resgate dessas tradições através da filarmônica. O Zé de vale é um drama que une música ao teatro e se encontra desaparecido há mais de 30 anos, sendo reconstruído para ser realizado pelos alunos da Filarmônica a partir da pesquisa.

No geral, os vídeos Sons Ambientais não procuram reproduzir o ambiente emocional ou o grau de animação das atuações ao vivo dessas tradições, mas a preservação do conteúdo musical e das letras, junto com uma proposta de arranjo musical que remonta aos objetivos da criação da Filarmônica Ambiental, que é unir a tradição cultural do litoral norte com a tradição instrumental e estratégias de arranjos das filarmônicas.

Ficha técnica:

Flautim: Samuel Egídio. Clarineta: Liriana Oliveira, Antônio Dácleo, Rafaela Freitas e Jeferson Silva.  Sax alto: Weyk Raylan e Cayo Brito. Sax tenor: Nilton Oliveira. Trompete: Guilherme Chagas, Vinícius Amâncio. Trombone: Pedro Mariano Santana e Fred Dantas. Bombardino: Moisés Costa. Tuba: Maikon Dias. Percussão (caixa, pratos, bombo, pandeiro e atabaque): Bruno Santos e Enzo Coelho. Cantores: Edilia Thereza Borges de Barros, Beatriz Monique Marques, Larissa Lopes da Silva, Carolina Batista Figueiredo, Marcos Wander Carvalho e Edivanildo Junior.

Arranjos musicais: Fred Dantas. Preparação do músicos: Cayo Brito e Liriana Batista. Preparação dos cantores: Irma Ferreira. Realização dos vídeos: Marcus Sampaio.

Por: Doris Pinheiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui