Palestra magna marca abertura da IX Conferência Municipal de Assistência Social

0
IX Conferência Municipal de Assistência Social. Foto: Kelvi Lima

Recebendo a temática “Assistência Social: Direito do Povo com Financiamento Público e Participação Social”, na manhã desta segunda-feira (2/9), foi iniciada a IX Conferência Municipal de Assistência Social, reunindo mais de 250 pessoas da esfera assistencialista no auditório da Casa do Trabalho, em Camaçari. A Conferência é realizada pela Prefeitura de Camaçari, através do Conselho Municipal de Assistência Social de Camaçari (CMAS), por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes).

Pela manhã, o encontro contou com a apresentação cultural do samba de roda do grupo de idosos do Projeto Arte de Viver, da Associação Beneficente São Thomaz de Cantuária. Já no período da tarde, os congressistas foram conduzidos até a Casa da Criança e do Adolescente para dar continuidade aos debates e diálogos acerca das políticas públicas de assistência social no município. No auditório, o evento, prestigiado por assistentes sociais, conselheiros municipais, usuários e profissionais que atuam no Sistema Único de Assistência Social (SUAS), além da sociedade civil organizada, foi marcado pela palestra magna ministrada pela PhD em Serviço Social, Valéria Noronha.

“A proposta é entender a assistência social como um direito e não como um favor, como uma benesse, e sim da importância em que se tem hoje em lidar com o entendimento do que é o recurso, do que é o gasto público, do que é um orçamento e isso vai fazer parte desta discussão. O desafio da gestão pública é justamente esse, pensar a assistência reconhecendo os avanços da política de assistência social no Brasil e buscar diante desses avanços, o que fazer frente aos gargalos”, explicou a palestrante Noronha.

Atentos, os participantes puderam elaborar propostas e sugestões que foram discutidas no período da tarde para que em seguida sejam apresentadas nas conferências Estadual e Nacional da Assistência Social. Nesta terça-feira (3/9), segundo dia de conferência, o público participará de três eixos temáticos sobre “Assistência social é um direito do cidadão e dever do Estado”, “Política pública tem que ter financiamento” e “A participação popular garante a democracia e o controle da sociedade”.

Fazendo questão de prestigiar a conferência, o prefeito Elinaldo Araújo agradeceu a participação dos inscritos e respondeu alguns questionamentos do público. “Agradeço pela participação dos conselhos, pelas sugestões e críticas, pela participação de todos. Nós aprendemos muito com vocês. Uma coisa é você ter um processo teórico e outra é estar na parte prática. Vocês fazem o social. É por isso que estamos avançando no social e fazendo um serviço de assistência social qualificada”, destacou o prefeito.

Foto: ASCOM/PMC

Durante o evento, a titular da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), Andréa Montenegro, fez uma avaliação da realização de mais um ano da conferência, além de comentar sobre o seu período à frente da secretaria. “Uma avaliação positiva, são oito meses de gestão e nesses oito meses a gente vê o quanto o social avançou e a conferência é o momento dos diálogos, das discussões e deliberar sobre as políticas públicas sociais. Eu vejo um encontro onde a gente reúne técnicos e sociedade civil para discutir novas ações”, relembrou a gestora.

Para a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Mônica Evangelista, a “conferência é um momento de conferir, momento de ouvir o que a população de Camaçari tem a dizer sobre a assistência social. O conselho abre esse espaço e puxou essa conferência para que possa ouvir e poder gerir essa política no município”, avaliou.

Assistente Social e cursando pós-graduação em Saúde Pública, com ênfase em Saúde da Família, Celeste Giffoni, aproveitou a oportunidade para ampliar sua bagagem de conhecimento. “Que venha trazer mais conhecimento e nos ajude realmente a crescer como assistentes sociais para que a gente possa desenvolver um trabalho melhor não só em Camaçari, mas em toda Bahia”, ressaltou.

ASCOM/PMC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui