Setur e Seduc apoiam qualificação de baianas em formato híbrido

0
Foto: Jean Victor

Trinta e oito baianas de Abrantes e Arembepe participarão do curso em formato híbrido “Reprodução de Saberes, Fazeres e Identidade do Oficio das Baianas”. A formação, que acontece entre 31 de maio e 17 de junho, das 8h às 12h, ocorrerá simultaneamente em 22 municípios. As profissionais que obtiverem 100% de aproveitamento serão contempladas com um tabuleiro novo, produzido em madeira, além de certificação.

A qualificação, fruto da articulação entre o grupo cultural Ska Reggae e a Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau, Receptivo e Similares (Abam), tem apoio das secretarias municipais do Turismo (Setur) e da Educação (Seduc).

Para a secretária da Setur, Cristiane Bacelar, a importância de apoiar esse evento está em promover a qualificação dessas profissionais, enquanto agentes do turismo em Camaçari. “É nosso objetivo proporcionar uma maior capacitação de toda nossa cadeia produtiva, especialmente das baianas de acarajé. Nesse momento de pandemia elas precisam ter as ferramentas necessárias para saber conduzir a sua venda de um modo seguro, atendendo aos protocolos de saúde”, observou a gestora.

As escolas municipais Eliza Dias de Azevedo, em Vila de Abrantes, e Giltônia Pereira de Souza, em Arembepe, sediam o evento, fornecendo a estrutura de equipamentos com conexão à internet e o espaço adequado ao distanciamento social. As unidades de ensino receberão respectivamente 22 baianas em Abrantes, e 16 em Arembepe. “São 20 de cada município e Camaçari é o único que tem mais”, fato que, segundo Rita Santos, presidente da Abam, deve-se ao mérito das baianas dessas localidades.

Nas três semanas de formação, serão trabalhados conteúdos como patrimônio, matemática financeira, além de protocolos sanitários, deixando os três últimos dias exclusivos para a cozinha. “A ideia é incentivar que melhorem ainda mais a qualidade dos alimentos que produzem. A gente nunca aprende tudo. E, sendo empreendedoras, precisam constantemente renovar seus conhecimentos”, afirmou a presidente da Abam. O curso integra o projeto “Histórias, Memórias e Acervos do Memorial das Baianas de Acarajé”, contemplado por chamada estadual da Lei Aldir Blanc.

ASCOM/PMC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui