Ter um bom coração traz mais vantagens do que você imagina

0
Coração do bem…

Vai fazer uns dois anos, no final do ano, eu achei no Pinterest e mandei imprimir e fazer quadros pequenos com a seguinte mensagem:

“Ter um coração do bem, nesse mundo cruel, não é fraqueza, é coragem”. A assinatura, não sei se do desenho, da frase, ou dos dois, é de Flavio Wieten.

Dei de presente a dois caras de quem gosto muito e que têm, claro, bons corações. Daria também à minha mãe, se ela ainda estivesse por aqui…

Eu admiro muito pessoas que têm um bom coração.

E concordo que é necessário ter coragem para se manter firme tendo um bom coração, em meio a uma civilização tão violenta, cruel, materialista, gananciosa e um bocado de coisas que eu acho ruins, como é a criada pelos seres humanos (desde sempre).

Para mim, as pessoas que não entendem o que é ter um bom coração associam ter um bom coração com fraqueza. Parece que a pessoa bondosa é boba, ingênua, frágil, não sabe se defender, é facilmente enganada, é inferior, não tem valor…

O que eu acho na verdade é que pessoas de coração bom têm uma maior capacidade de ter compaixão. Entendem melhor o outro e não sentem prazer em ver sofrer, em fazer sofrer.

Têm talvez uma ética pessoal mais refinada, que não permite atitudes crueis e outros prazeres negativos humanos. São mais sensíveis, mais sensatas, mais sábias… Não sei.

Mas é o tipo de gente que influencia e muda para melhor os lugares e as pessoas, mesmo que isso não fique sempre aparente de cara, ou para todos, e não seja considerado um bom instrumento na hora de disputar espaços, especialmente no mundo do trabalho.

Mas repare… Sempre que rola uma carnificina no “escritório”, as pessoas de bom coração brilham em meio ao caos como referências. E elas são absolutamente capazes de competir, lutar para crescer profissionalmente. A diferença é como.

E sempre que alguém de bom coração chega a um cargo de comando, ah como é bom … Tudo tende a florescer.

No mundo do amor também nem sempre é uma qualidade valorizada. Parece que as pessoas gostam e desejam aqueles que fazem ou podem fazer mal, machucar. O velho lusco-fusco dos desejos com suas nuances sado-masô…

Mas, quem tem a sorte de amar e ser amado por uma pessoa de bom coração, e sabe valorizar isso, tem a chance de ter um relacionamento que pode ser feliz de verdade. Coisa rara…

Também não quer dizer que pessoas que têm bom coração não errem.

Não é ser santa. É ser gente do bem.

E como eu gosto de tentar entender as coisas de forma mais profunda, sempre que possível, fui futucar para saber o que a ciência tem a dizer a respeito.

Encontrei alguns fatos interessantes :

Pesquisa realizada pela Yale School of Medicine confirmou que pessoas consideradas bondosas sabem lidar melhor com o estresse diário.

É que um ato bondoso traz felicidade e desencadeia uma reação bioquímica no corpo, ajuda o cérebro a produzir dopamina, que eleva o humor.

Atos de bondade ajudam a liberar também oxitocina, que  provoca a produção de óxido nítrico, substância que dilata os vasos sanguíneos, ajuda a reduzir a pressão arterial e protege o coração.

Ou seja: bondade evita infartos e derrames…

Voltando à oxitocina, que é um hormônio produzido no hipotálamo, transferido para a glândula pituitária, é bom que você saiba que ele é chamado de “hormônio do amor”.

Mães que amamentam, pessoas que se relacionam amorosamente, quem ama estar com crianças, quem adora seus animais de estimação, produz bastante oxitocina, que é responsável, entre outras coisas, por desenvolver apego e empatia entre pessoas, modular a sensibilidade ao medo…e produzir parte do prazer do orgasmo.

Tá ficando bom o negócio de ser bonzinho, né?

Por: Doris Pinheiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui